Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 29 de Outubro, 2012

entre agora e jamais

encosta o barco no cais

e segue o caminho para onde não vais

dorme e sonha com o mundo

nem que seja por um segundo

aquele onde nada é profundo

e se de manhã não houver vontade

deixa crescer a saudade

e não penses na verdade

ergue os olhos às nuvens

sente a pressa das vertigens

nenhuma tem preces virgens

tempo de recuar e ser igual

justo como o seixo do rio

inteiro como resto decimal

desperto como o vento frio

Anúncios

Read Full Post »