Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 17 de Junho, 2013

Rio

quando não sou bicho-de-conta
e desenrolo a solidão,
(como remo na água de um rio)
é prejuízo de pouca monta,
aquele sangue de perdão-
pingo a pingo, sem ser um fio
§
dás-me a tua lágrima doce
quando da ilusão rio
como se uma partilha fosse
um abraço fugidio
– uma noite mal dormida,
no lado certo da vida.

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »