Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Abril, 2014

Mod XX

IMG00063-20110627-0630_2

I do not choose to dream; there cometh on me
Some strange old lust for deeds.
As to the nerveless hand of some old warrior
The sword-hilt or the war-worn wonted helmet
Brings momentary life and long-fled cunning,
So to my soul grown old –
Grown old with many a jousting, many a foray,
Grown old with namy a hither-coming and hence-going –
Till now they send him dreams and no more deed;
So doth he flame again with might for action,
Forgetful of the council of elders,
Forgetful that who rules doth no more battle,
Forgetful that such might no more cleaves to him
So doth he flame again toward valiant doing.

 

Ezra Pound

(Hailey, 30 de outubro de 1885 — Veneza, 1 de novembro de 1972)

Read Full Post »

Cortina

Fechar de um lado, no oposto abrir, para realidade eterna, sem ninguém para definir a luz do sol, a subida da maré, o valor da amizade e a futilidade da paixão.
Acordar e ser apenas uma nuvem branca no espaço, uma estrela sem constelação.
Face branca, veste negra, alma pura!

image

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

Final cut

image

Da árvore para o céu, deixa tudo e saboreia a brisa. Assim sou eu, sopro de raiva, sol atrás das nuvens. Paz compulsiva…

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

talvez
um homem seja capaz de te amar
eu não
talvez
um gesto te dê felicidade
o meu não
talvez as palavras dos outros sorriam
as minhas não
       o que vida fez
       não irá chegar
       para colorir a saudade
       das pérolas que outrora nasciam
e aqui sentado
deixo de ser eu
esfera de um só lado
um minuto no apogeu

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

Linhas e caminhos

image

ao terceiro dia, as andorinhas voam na frente dos carros para capturar insectos no foco dos faróis.
E a busca de caminhos e paliativos não cessa, no escuro…
Num flash, numa abertura egoísta de horizontes!

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

sem título

será num dia como o de hoje
ou amanhã
que a vontade foge
ou que a decisão é vã
depois alguém dirá:
“sem ti nada se deduz”
tarde será
para o sinal da cruz

livre de tanta fé
basta um pano de linho
caminhar sempre de pé
rezar sempre sozinho

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

Velho a mais na estrada

foi devagar
que o caminho se fez
mas neste lugar
já não há senha de vez
toda a redenção é amarga
líquida e breve
e se a saída é larga
a carga é leve
o domínio das batalhas
e das espadas
sempre teve lugar numa sebenta
mas atirar ao calhas
subir pelo corrimão das escadas
descansar onde ninguém se senta
e aos cinquenta
a sabedoria acalma
a memória é lenta
modela-se a alma

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

Older Posts »