Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Setembro, 2014

Crescente

há sempre palavras que valem
uma frase
e de tão sós
fermentam e fazem
em cada momento uma fase
neutra e sem voz
…………………………
já fui e já vim
em  caminhos de terra
ainda assim
a prova ainda erra

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

se as lágrimas perdia
no poente quente do dia
fechava os olhos e seguia
sem sonhos e sem guia
feita a penitência tardia

se somente o inato te ensina
e a noite te ilumina
a dúvida nunca termina
pois a confiança vem ao de cima
quando o medo frio te sublima

para trás flutuam as memórias
em canoas e longas loas
de soldados esquecidos pelas vitórias

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

Moeda de troça

um sinal
que diz mais que um livro fechado
afinal
a incongruência não tem passado
mesmo que seja defunta
cremada
quando toda a mágoa se junta
calada
depois da esperança
vem a tempestade
e a raiva dança
a valsa da liberdade
o lápis escreve e desenha
poucas palavras e um sorriso
de onde quer que a maré venha
trará um dia o que preciso

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

51

ilumina os caminhos
e as páginas
dos cadernos em branco
acalma o ruído e a surdina
dos dias que imaginas
eternos
senta-te neste banco
e diz-me o sabor da vitória
e nunca o fim da história

image

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

Tudo ou nada

e eram tantas as barreiras

insolúveis  pela neblina

adolescente

ainda assim a água corria pelas beiras

o sol rompia a cortina

da mente

e o quase nada venceu tudo

sem que o tudo fizesse nada

somente mudo

nesta caminhada

duvida do silêncio breve

deixa que o perfume te leve

Read Full Post »

Partícula

veio de tão longe o auge do fim

e quando assim

um dia escurece

ainda mais me apetece

lavrar as linhas vazias

– dirias:

isso são meras vontades

pequenas saudades

que trouxeste lá do alto

a salto

¬

já me perdi num labirinto

daqueles que têm solução

e tantas vezes me sinto

uma partícula da desilusão

e mesmo quando te minto

aprendo uma lição

Read Full Post »

Log 7.5387

Ter tempo e esbanjar memória, ir pelo caminho conhecido, limpar o horizonte, guardar até encher.
Gostava de ser como as folhas das árvores: morrer no Outono e brotar na Primavera; ou como as folhas dos livros: ter um princípio e um fim, sem prefácio nem epílogo.
Ou ser apenas, mas acho que vou apenas estando.

Posted from WordPress for Android

Read Full Post »

Older Posts »