Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Não classificado’ Category

Companha

lantern-old-light-evening-twilight

Photo via Visualhunt.com

queria

ser a luz do dia

o crepúsculo da tarde

a paz da tempestade

todas essas coisas que todos guardam

numa gaveta cheia

num grão de areia

e esquecem a revolta contida

beijam a ferida

que os sonhos saram

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

ao longe tudo parece menos

acordes serenos

da música habitual

que ouves quando há nostalgia

ou se não houver poesia

nos livros que não escreveste

nas entrelinhas que não leste

nessa rotina sem ritual

>

a noite acompanha-me em silêncio

numa brisa cinza

num manto de encanto

mergulho em mais um início

de dias crescentes

e paixões ausentes

Read Full Post »

da noite e da quimera

Sentado no mocho

Dreams

nesta casa

de branco caiada

nunca entrei

mas fui eu que a caiei

no fresco da alvorada

onde o sol sempre se atrasa

neste campo de rosmaninho

de intenso aroma

e de abelhas sem fim

fiz um banco de jardim

deixei a noite numa redoma

e o vento no moinho

Θ

tanto sonho

de sombras pintado

de dor curvado

onde os olhos ponho

já depois de acordar

o dito ganha o infinito

para noutra noite voltar

View original post

Read Full Post »

Imutável

Sentado no mocho

Isolated, spotlight

olhando à volta da ilha

sentado na areia molhada

desenhando na lua que brilha

como casa abandonada

.

do escuro já não há receio

a viagem assim o legou

e já passado o seu meio

a realidade cegou

.

deixa-me estar

em mim é assim

esta forma de vingar

View original post

Read Full Post »

Por tão pouco

Sentado no mocho

old-handle-wood-door-gate-entrance-iron-lock Photo via VisualHunt.com

não entrei na página incompleta

desse livro de capa nua

pois era tua

e lá não havia frases conhecidas

nem lágrimas perdidas

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

em mim não há meta

o limite nunca se conquista

num céu azul sempre à vista

a percepção não tem retorno

nem o sangue é morno

até ao fim

da minha vida sem mim *

*um filme de Isabel Coixet

View original post

Read Full Post »

falta-me o excesso, a amarga loucura, mesmo que a tentativa perdure.

a pedra e a água que a fure.

um dia não serão sete e talvez deserte!

Read Full Post »

Sentado no mocho

Augusto [minha foto de outrora] The heart asks pleasure first,
And then, excuse from pain;
And then, those little anodynes
That deaden suffering;

And then, to go to sleep
And then, if it should be
The will of its Inquisitor,
The liberty to die.

[Emily Dickinson]

View original post

Read Full Post »

Imóvel

Reler e deixar o sonho flutuar.

Sentado no mocho

nestas palavras T0

há uma porta e duas janelas

onde entro menos que quero

mas que seria de mim sem elas

>

não há mesa nem cadeiras

apenas a paisagem lá fora

não há velas inteiras

há a luz de quem lá mora

View original post

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »