Feeds:
Artigos
Comentários

estrada

sentado em silêncio, viro as costas ao infinito, donde nada trouxe.

continuar… esse desígnio tão linear, pleno de caminhos, de lágrimas, de sorrisos, de palavras inéditas, de livros fechados, de memórias. entende o entretanto inexplicável, pois breve é alegria material, nas cinzas da lareira apagada.

os laços já são apenas traços, diminuídos pelo vento e pela chuva. concedo o abraço da despedida.

Anúncios

hell’s gate

on a day of distrust

you must

reach your hand

and stand

on the shore

waiting for the day that gone before

o dia a mais

plant-yellows-planted

Photo on Visual hunt

já há flores amarelas

(mais que ontem)

menos cortinas nas janelas

por mais que as contem

nunca serão linhas de poesia

nem manhãs de maresia

armas e outras linhas

long-exposure-of-street-and-lights

Photo on VisualHunt

todos os dias

as horas passam

o tempo passa

numa exposição lenta

como linhas numa sebenta

e nesta alegria escassa

os anjos dançam

as minhas silenciosas melodias

é raro não errar

nesta dimensão curta

a viagem termina, a cada passo

a cada erro

cair no chão sem embaraço

onde é frio o beijo que ninguém furta

empty pace

lights-night-romantic-full-moon.jpg

respiro o ar vazio

bebo no copo cheio

o que era eu sem nada?

nesta insistência da madrugada

esvazio a garrafa

na penumbra que nunca me abafa

¨¨¨¨¨¨¨

falta-me o tempo e a existência

parte de mim sou eu

breu

paciência

golo de água morna

dia de outra jorna

blu(e)red

Photo on VisualHunt

a cada dia venço uma etapa

nesta capa

de livro fechado

nesta dança sem movimento

nunca tento

saber o passo

 

a cada noite busco o sonho

e nunca ponho

um risco no passado

perdi o pouco que tive

fui embora onde nunca estive

já não há muro para tanto traço