Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Alentejo’

limitar

frozen-branches-nature-frozen

Photo via Visual hunt

há sempre um limite

num longo ocaso

seja no fim ou no início

no silêncio dum precipício

numa resposta com atraso

que o esquecimento nunca hesite

numa redoma feita de espinhos

no que foi e nunca mais será

do que sobra do que ninguém terá

todos juntos e todos sozinhos

Anúncios

Read Full Post »

neste dia

8474283350_e2277b8c0a_c

Photo credit: HerLanieShip via Visual Hunt / CC BY-NC-ND

estes dias estão a acabar

para voltarem amanhã – ou depois

retratos de ser – ou estar

e em cada nova há sempre dois

¨

sentes a prisão a cada rotina

és menor que a sede eterna

cada frase tecida em surdina

ecoa nesta caverna

¨

mas para aumentar o contraste

apagas lentamente a memória

e pela sombra deixaste

sete linhas da tua história

¨

onde não há asas para voar

libertas as tuas presas

em cada abraço deixas ficar

as tuas derrotas e certezas

¨

Read Full Post »

Os Textículos Sacânicos

Os Textículos Sacânicos, romance de Salman Henrique Rushdie Raposo Esta obra, cujo título original é Alentejo prometido, foi publicada em princípios de 2016 e provocou grande polémica no mundo alen…

Fonte: Os Textículos Sacânicos

Read Full Post »

matéria e forma

ides

pela manhã, quando me levanto

o cansaço é tanto

que me deito à sombra de mim

e faço um festim

num rio de palavras revolto

um tigre solto

na água fria do passado

¨¨¨¨

saturado da rotina

dessa crítica sem razão pura

baixo de novo a cortina

guardo no bolso a desventura

vou em busca do lilás

fica a neblina para trás

brilha o azul nublado

Read Full Post »

moon

outros tantos lugares vagos

insolúveis

onde o amanhã é somente matéria

submissão e desleixo

essas obras feitas de palavras-alvo

seta

aprendizagem fortuita de criança só

sem continuidade nem raízes

num banco de jardim onde não há flores nem cisnes brancos

Read Full Post »

autumn-leaves-autumn-leaves-light-wood-leaf-love

Photo via VisualHunt.com

a alegria não se encaderna

como uma página vazia

com uma linha eterna

à espera do próximo dia

onde, talvez, já não haverá esse olhar vivo

lugar cativo

de tantos momentos sem história nas folhas da memória

 

Read Full Post »

Souvenir

MINOLTA DIGITAL CAMERA

Chama viva para outra esperança

cura

essa dor colorida

pinta de preto e branco o vento

tenta o momento

do raio de sol na despedida

onde a breve vaga perdura

embrulha os pesadelos do dia

ontem ninguém sabia

que o sangue dormia

na cama de palha

pois o coração dorme onde calha

e bebe o tinto da talha

nesta vida azeda e vaga

onde há mel e há abelhas

tantos querem que traga

os olhos como centelhas

é um repente que as apaga

na sombra das sobrancelhas

Read Full Post »

Older Posts »