Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Chover no molhado’

neste dia

8474283350_e2277b8c0a_c

Photo credit: HerLanieShip via Visual Hunt / CC BY-NC-ND

estes dias estão a acabar

para voltarem amanhã – ou depois

retratos de ser – ou estar

e em cada nova há sempre dois

¨

sentes a prisão a cada rotina

és menor que a sede eterna

cada frase tecida em surdina

ecoa nesta caverna

¨

mas para aumentar o contraste

apagas lentamente a memória

e pela sombra deixaste

sete linhas da tua história

¨

onde não há asas para voar

libertas as tuas presas

em cada abraço deixas ficar

as tuas derrotas e certezas

¨

Anúncios

Read Full Post »

common-dandelion-dandelion-taraxacum-sect-ruderalia

Photo via Visualhunt.com

 

caminhos

por onde passam os ventos e os sorrisos

os passos são fios de linho

que tecem o que é preciso

depois há o eco suave do trovão

o repetido não!

a protecção da piedade

a justiça da verdade

de ficar e nada ser

apenas agarrar a mão estendida

ocultar as feridas

de todos os poemas que leres

nesse labirinto de sonhos e flores

há medos de todas as cores

 

Read Full Post »

6335342302_de196e2cf0_m

Photo credit: Wind&Wuthering via Visualhunt.com / CC BY

o meu mundo é satélite
a palavra monólogo
– saciado o apetite,
extinguido o fogo
fica a amargura
do fumo que perdura

ser menos que demais
ler pouco, mas do muito
(por tudo paixão tépida)
sempre barco no cais.
tudo sai por intuito
atrás das cortinas da vida

Read Full Post »

rain-after-the-rain-a-drop-of-drop-of-rain-drops

sim

há tanto tempo que me sento

em mim

e deixo que o dia venha

carrego a lenha

e o lume

construo uma paixão sem ciúme

no meu olhar férreo e cinzento

já não sei se são lágrimas, mágoas ou muralhas

de tanto rir e chorar ao calhas

Read Full Post »

pinha

pine-pinecone-natural

Photo via Visual Hunt

um fim demasiado

um começo inóspito

ser parte de um composto

terra, água e cofre fechado

melodia de trecho inaudito

ficar quieto e não ser desgosto

(…)

chorar no peito da árvore caída no solo

voltar ao indulgente refúgio no colo

buscar resto de abundância na rédea da infância

(…)

entre o tudo e a intermitência

fica o mar chão e a ciência da equação

e alguém que não grita a tua ausência

Read Full Post »

grades

wall-walls-cables

Photo via Visualhunt.com

lá fora a chuva murmura

deste lado há o chão e a ilusão

a mão que promete a jura

nas grades duma prisão

guarda-se um pouco de cada momento

numa escala de opaco cinzento

Read Full Post »

cold-snow-black-and-white-road

Photo via VisualHunt

se tiveres na mão todos os desejos

viaja pela bruma

onde o vazio se preenche

alguém espera que os dividas

como se fossem as últimas sementes na terra

esperando o sol

e um abraço sem contrapartida

vale todos os beijos

ou coisa nenhuma

mas nessa maré que nunca enche

há tantas lágrimas perdidas

tristeza que a areia enterra

que o horizonte engole

para o outro lado da vida

Read Full Post »

Older Posts »